5 tendências que marcarão as férias de 2021


São pequenas, mas movem a economia em Portugal. Falamos das PMES, pequenas e médias empresas que chegam a formar mais de 90% do tecido empresarial português.

Microempresas, pequenas e médias empresas definem-se fundamentalmente pelo número de trabalhadores com o que contam nos seus quadros: não superam respetivamente os 10, 50 ou 250 empregados. Mais ainda, o seu volume de negócio não ultrapassa os 50 milhões de euros anuais.

Se a pandemia foi um duro golpe na economia mundial, a sua repercussão nas PMES foi, em muitos casos, foi ainda maior que a média. Segundo um relatório de Salesforce, 47% das PMES prevê mudanças na sua forma de operar como consequência do covid e até 70% delas acreditam que terão que mudar o seu modelo de negócio.

A tecnologia será o fator fundamental desta mudança, que leva a uma digitalização obrigatória. E se é certo que a atenção ao cliente se apoia de maneira ainda mais intensa em soluções tecnológicas e digitais, muitas das PMES deram-se conta de que a gestão comercial e a captação de novos clientes requere a presença e o trato pessoal para alcançar um retorno efetivo.

 

 O retorno das viagens de negócios em PMES

Seis interações pessoais tem o mesmo efeito que um e-mail que se envia a 200 pessoas. Se a isto somarmos que 93% do nosso impacto no interlocutor produz-se através da comunicação não verbal, verificamos que as vídeo chamadas ou outras formas de reuniões virtuais resultam ser menos impactantes do que uma reunião presencial numa viagem de trabalho.

O retorno do investimento em viagens de negócios não tem comparação: por cada dólar investido em reuniões com clientes chegam a obter-se até 20 dólares, segundo um estudo da United States Travel Association. E isto resulta de especial importância num momento em que as empresas necessitam de um impulso na captação e manutenção de clientes.

 

Como maximizar a rentabilidade das viagens de negócios para PMES

Num ambiente económico como o atual, como poupar em viagens corporativas e recuperar o controlo dos gastos de maneira eficiente é uma das chaves do programa de viagens duma empresa.

Na Barceló trabalhamos em três grandes linhas:

  • Desenvolvemos um conjunto de ferramentas que nos permitem oferecer sempre a Melhor Tarifa Disponível no momento, não só quando fazes a reserva, mas também até ao momento da emissão.
  • Estudamos todas as possibilidades para encontrar a solução que melhor se adapta ao que nos está a solicitar.
  • Ajudamos a controlar e analisar os gastos com os nossos próprios sistemas de reporte que o ajudarão a otimizar a sua conta de viagens para poupar nas viagens corporativas.

Mais ainda, a nossa consultoria personalizada permite desenhar um programa de viagens de negócios à sua medida, em função da faturação da empresa, das suas necessidades, dos seus objetivos e garantindo sempre o Duty of Care em business travel dos seus funcionários graças ao nosso programa Travel Security.

Se pretende dar um salto qualitativo na sua PME, na Barceló Viagens ajudamos a consegui-lo com viagens de negócios eficientes e seguras. Nós ouvimo-lo.